domingo, 12 de maio de 2019

Visita à Caverna do Diabo




Através de pesquisa e dicas de outros viajantes decidimos conhecer uma região muito especial do Estado de SP - o PETAR, Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira. A caminho ainda visitamos a Gruta da Tapagem ou Caverna do Diabo.

Próximo à capital e de fácil acesso pela Rod. Regis Bittencourt sentido Curitiba, chegamos a maior porção de Mata Atlântica preservada, com centenas de cavernas e muitas cachoeiras. Fizemos um pequeno esboço para ajudar a localização de algumas atrações da região. Mas há muito mais que não conseguimos visitar e está anotado para próximas visitas: Cachoeiras, Boia Cross e Quilombos.


As estradas tem pontos ruins mas valeu a pena cada km!
Entre a BR 116, acesso pelo município de Jacutinga, há placas sinalizando a Caverna do Diabo e o Petar. São 68 km até a Caverna do Diabo, em Eldorado,  sendo 4 km de serra até sua entrada.



Chegando a Caverna do Diabo, o ingresso é R$ 15 por pessoa, sendo que estudante paga meia entrada e há ingresso gratuito para crianças até 12 anos, maiores de 60 anos e professores da rede pública.
O ingresso dá direito ao estacionamento e às trilhas e mirante existentes no parque. Para a visitação da Caverna propriamente dita é necessário um guia ambiental que pode acompanhar um grupo de pessoas, porém cada pessoa paga R$ 15 reais (sem direito à gratuidade ou meio pagamento). A presença do guia é obrigatória por motivo de segurança e também ele fornece várias informações histórias e curiosidades sobre o local (os guias são da Associação de Moradores da região).





No parque há também um restaurante (que não entramos), banheiros públicos e um espaço com vários quadros informativos sobre o Parque e as atrações naturais da região




Esta é a única caverna da região que possui iluminação e rampas com corrimão e por causa desta estrutura de acessibilidade não é necessário o uso de equipamentos individuais como capacetes e lanternas. Para crianças pequenas e para idosos é um passeio muito rico em experiência e conhecimentos mas bem tranquilo.

Esta é a entrada da Caverna:




Segue algumas fotos do interior da caverna. O lugar é lindo e, apesar da pouca iluminação, as fotos dão uma pista da beleza desta formação natural:









É incrível como a ação da água e do tempo consegue nos dar estas maravilhosas formações nas rochas. É possível ver estalactites, estalagmites e outros espeleotemas. Não conseguimos ver animais mas é comum morcegos e aranhas (hábitos noturnos).















Neste passeio você não vai se molhar mas a água está presente em todo o caminho no interior da caverna...você vê e escuta o pingar e o escorrer da água agindo na caverna o tempo todo. É um ambiente fresco e úmido, muito agradável, não importa o sol e o calor no exterior.














Enfim, ficamos apaixonados por esta natureza bela e rica. É possível para quem mora em São Paulo, capital, fazer um ¨bate e volta¨ e realizar este passeio em um único dia. Mas, para quem puder, vale a pena conhecer cachoeiras, quilombos e o Petar, ficando um final de semana ou mais dias.
Seguimos nossa viagem até o Camping Moria em Iporanga para conhecer no outro dia o Núcleo Santana, já no Petar.
Mas isso é assunto para outra postagem...
E vamos vivendo em aventuras!
Abraços!!





Para mais informações consulte:
https://www.petaronline.com.br/petar/
http://www.petar.com.br/
http://www.campmoria.com.br/
https://www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/trilhasdesaopaulo/



Nenhum comentário:

Postar um comentário